Informação com Conteúdo

Category archive

Artigo

Nem sempre quem se sente ofendido está com a razão.

Artigo by
MARCEL CAMARGO
Graduado em Letras e Mestre em “História, Filosofia e Educação” pela Unicamp/SP, atua como Supervisor de Ensino e como Professor Universitário e de Educação Básica. É apaixonado por leituras, filmes, músicas, chocolate e pela família.

Durante os nossos dias, passaremos por situações várias, que nos agradarão ou nos deixarão irritados, magoados, ou mesmo ofendidos. Primeiramente, ninguém tem a obrigação de agradar a ninguém, a não ser que esteja prestando algum tipo de serviço, ou num relacionamento afetivo, por exemplo. Temos obrigação de ser cordiais sem ultrapassar a dignidade alheia, no entanto, ninguém precisa gostar ou concordar, basta manter o respeito entre as partes. Ainda assim, existem pessoas que parecem necessitar de paparicos por parte de todos, como se qualquer um tivesse a obrigação de medir as palavras, o tom da voz, a linguagem que seja, ao se comunicar com elas.

E, assim, temos que pisar em ovos ao falarmos com elas sobre qualquer assunto, uma vez que tudo o que não as contenta soa a ofensa pessoal, a grosseria, a perseguição.

Keep Reading

A legalidade dos juros nas compras a prazo

Artigo by
Heráclito Ney Suiter

Uma prática muito comum no comércio dos dias atuais é a compra parcelada de produtos como eletrodomésticos, celulares, roupas, entre outros. Vai chegando o Natal e é incrível a quantidade de “ofertas” com propostas de parcelamento, principalmente porque vais assegurar receitas para o comércio nos meses recessivos de janeiro e fevereiro, quando a alta do comprometimento da receita realizado nos meses de dezembro é assustadora, e aí começa aquela bola de neve de “nomes inseridos nos serviços de proteção de crédito” além de alguns absurdos praticados com o resgate da mercadorias vendida – sim, isso embora ilegal, ainda está presente no meio comercial.Com relação as compras a prazo, as facilidades são inúmeras, pois as lojas dividem em até 12 vezes, com taxas de juros baixíssimas.
Ocorre que, quando o consumidor não efetua o pagamento da parcela na data de vencimento, o comércio passa a cobrar juros moratórios de 0,33% ao dia, mais multa de 2%. Keep Reading

Go to Top